A adiada adaptação ao cinema de A Coisa (It), clássica obra de Stephen King, teria Cary Fukunaga (True Detective) como diretor, mas ele abandonou o projeto às vésperas das filmagens. Em entrevista à EW, Fukunaga, que faria sua estreia no cinema com It, confirmou que decidiu abrir mão do filme por diferenças criativas com o estúdio.

“Nunca é fácil [abandonar um filme]. Chase [Palmer, coroteirista] e eu estávamos trabalhando naquele script provavelmente por três anos. Havia muitas coisas de nossas infâncias e experiências no roteiro. No final das contas, nós e a New Line deveríamos concordar qual tipo de filme nós faríamos, mas descobrimos que queríamos filmes diferentes. É como um relacionamento: você não pode tentar transformar o outro na pessoa que você quer, quando se é impossível mudar alguém”, confessou.

Andy Muschietti (do elogiado terror Mama) substituirá Cary Fukunaga (True Detective) na direção do filme.


Com as filmagens marcadas para junho, o longa teve sua produção interrompida após a saída de Fukunaga e foi cancelado pela New Line. Pouco depois, a Warner Bros. resgatou o projeto, bem como seus planos originais de dividí-lo em duas partes, ambas rodadas em Nova York.

O novo cronograma de A Coisa não foi divulgado.

A trama é situada na pacata cidade de Derry, aterrorizada 30 anos atrás por um ser conhecido como “A Coisa”. Suas vítimas eram crianças, sendo que se apresentava na maioria das vezes como o palhaço Pennywise. Com esta forma ele reaparece, 30 anos depois e sete pessoas atacadas pela criatura se juntam para combatê-la e arriscam suas vidas.

Will Poulter (franquia Maze Runner) viveria o palhaço assassino, mas o ator não está mais associado ao filme devido a conflitos de agenda.

A obra de Stephen King já havia virado telefilme nos anos 90.