Como previsto, Star Wars: O Despertar da Força bateu novos recordes de bilheteria de sexta (25) a domingo (27) nos EUA, um deles de maior segundo fim de semana da história, com US$ 155 milhões contra US$ 106,5 milhões de Jurassic World. O novo Star Wars já havia batido O Mundo dos Dinossauros como a melhor abertura de todos os tempos.

Em seus primeiros 10 dias de exibição, Star Wars 7 alcançou US$ 550 milhões em solo americano, também superando o recorde anterior de Jurassic World, que levou 24 dias para chegar a essa marca. O Despertar da Força ainda ultrapassou US$ 1 bilhão na bilheteria mundial, se consagrando como o filme a atingir mais rápido essa marca e batendo, mais uma vez, Jurassic World.

Crítica 1 | Crítica 2


Décadas após a queda de Darth Vader e do Império, surge uma nova ameaça: a Primeira Ordem, uma organização sombria que busca minar o poder da República e que tem Kylo Ren (Adam Driver), o General Hux (Domhnall Gleeson) e o Líder Supremo Snoke (Andy Serkis) como principais expoentes. Eles conseguem capturar Poe Dameron (Oscar Isaac), um dos principais pilotos da Resistência que, antes de ser preso envia, através do pequeno robô BB-8 o mapa de onde vive o mitológico Luke Skywalker (Mark Hamill). Ao fugir pelo deserto, BB-8 encontra a jovem Rey (Daisy Ridley), que vive sozinha catando destroços de naves antigas. Paralelamente, Poe recebe a ajuda de Finn (John Boyega), um Stormtrooper que decide abandonar o posto repentinamente. Junto, o trio monta uma resistência contra a Primeira Ordem.

Pai Em Dose Dupla, comédia estrelada por Will Ferrell e Mark Wahlberg, estreou fazendo ótimos US$ 38 milhões, provavelmente impulsionado pela temporada de fim de ano e pelo hype de Star Wars.

Na trama, o executivo de uma rádio (Ferrell) começa um novo relacionamento e tenta ser o melhor padrasto possível para os dois filhos de sua namorada. No entanto, o pai desbocado das crianças (Wahlberg) reaparece e começa a disputar a atenção das crianças.

Escrito e dirigido por Sean Anders (Quero Matar Meu Chefe 2, Este é o Meu Garoto), Pai Em Dose Dupla estreia no Brasil em 21 de janeiro.

Outro lançamento da semana, Joy: O Nome do Sucesso, a terceira parceria da atriz Jennifer Lawrence com o diretor David O. Russell após Trapaça e O Lado Bom da Vida, apareceu em terceiro lugar com US$ 18 milhões.

Após ser indicada ao Globo de Ouro 2016 pelo filme, Jennifer Lawrence já segue como potencial candidata ao Oscar 2016 por seu papel como a inventora Joy Mangano, mãe solteira de três filhos que se tornou chefe da família aos 27 anos. Ela foi responsável pela criação do utensílio doméstico conhecido como “Magic Mop” (Esfregão Mágico) em 1990.

Com o estouro de vendas, Joy começou a trabalhar no ramo comercial, registrando mais de 100 patentes, até se tornar apresentadora de um canal de compras e depois vender sua marca por um contrato milionário.

Joy: O Nome do Sucesso será lançado no Brasil em 21 de janeiro.

Irmãs, comédia estrelada por Tina Fey e Amy Poehler, ficou em quarto lugar com US$ 13,8 milhões.

Na trama, Tina Fey e Amy Poehler interpretam duas irmãs maluquinhas que retornam à cidade natal para passar um último fim de semana na casa da família, colocada à venda por seus pais.

Dirigido por Jason Moore (A Escolha Perfeita), Irmãs chegam ao Brasil em 21 de janeiro.

Alvin e os Esquilos: Na Estrada, o quarto filme da franquia animada, fechou o top 5 com US$ 12,7 milhões.

Em Alvin e os Esquilos 4, quando Alvin, Simon e Theodore desconfiam que Dave (Jason Lee) vai pedir a namorada Samantha (Kimberly Williams-Paisley) em casamento, os esquilos elaboram um plano para impedir o evento, por receio que Dave possa abandoná-los.

Dirigido por Walt Becker (Surpresa em Dobro. Motoqueiros Selvagens), Alvin e os Esquilos: Na Estrada entrou em cartaz no Brasil em 24 de dezembro.