Sophie Turner, que dá vida a jovem Jean Grey em X-Men: Apocalipse, comentou a personalidade da mutante em entrevista à EW.

A atriz começou falando sobre as diferenças da sua Jean Grey em relação à versão original, feita por Famke Janssen: “A diferença entre essa Jean Grey e a da Famke Janssen é que ela é jovem, isolada, insegura e alienada – mesmo dos outros mutantes – porque ela é muito poderosa”.

“Então há uma vulnerabilidade real para ela e é muito bom ver como ela e Scott [Tye Sheridan] encontram um ao outro em meio a essa alienação”, continuou. “É um grande papel para interpretar. Ela é engraçada e o seu arco no filme é muito bom”, finalizou.


O Observatório do Cinema está fazendo um especial sobre os mutantes do filme nesta véspera de estreia, e você pode acompanhar todas as matérias especiais aqui.

O que virá para a franquia após X-Men: Apocalipse?

Olhar Geek #2 | A história dos X-Men, os heróis dos rejeitados

“Desde o início da civilização, ele era adorado como um deus. Apocalipse, o primeiro e mais poderoso mutante do universo da Marvel, acumulou os poderes de muitos outros mutantes, tornando-se imortal e invencível. Ao acordar depois de milhares de anos, ele está desiludido com o mundo em que se encontra e recruta uma equipe de mutantes poderosos, incluindo um desanimado Magneto (Michael Fassbender), para purificar a humanidade e criar uma nova ordem mundial, sobre a qual ele reinará. Como o destino da Terra está na balança, Mística (Jennifer Lawrence), com a ajuda do Professor X (James McAvoy), deve liderar uma equipe de jovens X-Men contra o seu maior inimigo até então e salvar a humanidade da destruição completa”, diz a sinopse oficial.

X-Men: Apocalipse e mais 18 blockbusters imperdíveis de 2016

Saiba o que acontece na cena pós-créditos do filme

Dirigido por Bryan Singer, o filme estreia no Brasil em 19 de maio.