Dick Van Dyke, o intérprete de Bert em Mary Poppins (1964), deu sua opinião sobre a recém-anunciada continuação do clássico, Mary Poppins Returns, em entrevista ao The Mirror.

“Sem Walt Disney, os irmãos Sherman assinando a trilha sonora e Julie [Andrews], será difícil, acredito eu. Todo dia nós chegávamos ao trabalho e sabíamos que algo mágico estava acontecendo. O set tinha esse espírito. Walt sempre estava lá para levantar a moral. Ambos dizíamos que éramos crianças procurando o nosso adulto interior – Walt era uma criança grande”, afirmou.

Questionado se mesmo assim toparia participar da sequência, o veterano ator disse que “precisaria ver o roteiro antes”.


“Sequências tradicionalmente não são tão boas quanto os filmes originais. Mas eu desejo o melhor para eles”, finalizou.

Emily Blunt será a nova Mary Poppins e Lin-Manuel Miranda, a sensação da Broadway com o seu musical Hamilton, fará o papel de Jack, um parceiro de Poppins que reencontra com ela as crianças do filme original, agora adultas. Poppins aparece quando as filhas do agora crescido Michael Banks (Ben Whishaw, da franquia 007) passam por uma “perda pessoal”, e resolve ajuda novamente a família. Meryl Streep completa o elenco como Topsy, a prima de Mary Poppins.

Mary Poppins Returns será dirigida por Rob Marshall, que vai se reunir com Blunt e Streep após Caminhos da Floresta. David Magee (As Aventuras de Pi) escreveu o roteiro, que conta com novas canções da dupla Marc Shaiman e Scott Whitman (Hairspray).

O lançamento de Mary Poppins Returns está marcado para 25 de dezembro de 2017.

O filme original, lançado em 1964 e estrelado pela lendária Julie Andrews (que venceu o Oscar pelo papel), acabou se tornando um dos maiores clássicos da Disney. Os bastidores da produção foram contados em Walt nos Bastidores de Mary Poppins (2013), com Tom Hanks e Emma Thompson.