O diretor Tim Burton está sendo duramente criticado pela falta de diversidade em seus projetos, ao escalar apenas atores brancos desde Edward Mãos de Tesoura a um dos seus mais recentes filmes, Sombras da Noite.

Burton, que está nos cinemas com O Lar das Crianças Peculiares, respondeu às críticas, feitas em sua maioria em redes sociais, sobre a ausência de atores negros em suas produções. Em seu novo longa estrelado por Eva Green, Samuel L. Jackson é o único ator negro e é responsável por interpretar o vilão da trama.

“Hoje em dia as pessoas falam mais sobre isso. Certas coisas são necessárias ou não”, disse o diretor, quando questionado sobre o tema numa entrevista para a Bustle. “Eu lembro quando era criança assistindo A Família Sol-Lá-Si-Dó eles começaram a ficar politicamente corretos”, recorda.


“Ok, vamos colocar uma criança asiática e uma negra. Eu costumava ficar mais ofendido com isso do que… Eu cresci assistindo a filmes de Blaxploitation, certo? Achava ótimo. Não ficava falando, deveria haver mais gente branca nesses filmes”, completa Burton.

O Lar das Crianças Peculiares deve superar Sete Homens e um Destino nas bilheterias
Crítica | O Lar das Crianças Peculiares

Jackson, que também concedeu entrevista, comentou: “Eu posso ter sido o primeiro”, disse ele. “Eu não acho que isso seja culpa sua ou o seu método de contar histórias, é apenas como ele é jogado fora. Tim é um cara muito legal”.