ATENÇÃO PARA SPOILERS A SEGUIR

Fãs de Star Wars sempre se incomodaram com um furo de roteiro em Uma Nova Esperança (1977), filme que iniciou a saga – no entanto, a trama de Rogue One e de seu livro prelúdio, Catalyst, esclarece esse ponto de maneira muito satisfatória.

Aparentemente, a “falha de design” que permitiu que a Aliança Rebelde destruísse a Estrela da Morte em Uma Nova Esperança não foi apenas um descuido ridículo do Império, e sim um plano de Galen Erso (Mads Mikkelsen) para sabotar sua própria criação.


Como ficamos sabendo em Catayst, Galen estudava os cristais Kyber sem intenção de militarizá-los, mas o Diretor Orson Krennic sequestrou-o e ameaçou sua família para que ele construísse a Estrela da Morte. Fingindo cooperar, Galen construiu uma arma letal – mas com uma falha fundamental, e mandou o piloto Bhodi Rook para a Aliança Rebelde com a informação de que os planos estavam em Scarif.

Diego Luna fala da emoção de encontrar Darth Vader no filme

Rogue One é ambientado pouco antes de Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança, e gira em torno do roubo dos planos originais da Estrela da Morte por um grupo de rebeldes.

Rogue One: Uma História Star Wars chegou aos cinemas nesta quinta-feira, 15 de dezembro.