Quando falamos de Rogue One: Uma História Star Wars, no filme próprio de Han Solo (previsto para 2018) e sobre um próximo lançamento ainda sem nome divulgado previsto para 2020, é seguro dizer que a Lucasfilm está adentrando um novo território que, segundo a própria empresa, “não seguira nenhuma regra da franquia”.

Na coletiva de imprensa de Rogue One, a presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy diz que está “muito entusiasmada trazendo pessoas como Gereth Edwards para [dirigir] Rogue One e Chris Miller e Phill Lord para Han Solo”. Segundo ela, “isso permite que novas histórias sejam contatas” e que a “total liberdade que os diretores precisam é essencial para isso”.

Kennedy ainda diz que eles estão “olhando para os novos filmes sem um caderno de regras. Estamos basicamente dizendo ‘ok, esse é um novo filme, uma nova abordagem, uma noa história. Então, o que queremos fazer?'”.


Rogue One | Apoiadores de Trump planejam boicote ao filme

Vale lembrar que Star Wars: Episódio VIII foi escrito e dirigido por Rian Johnson, conhecido por sempre dar seus toques pessoais nos filmes em que trabalha.

Nos cinemas, Star Wars: Episódio VIII é o próximo capítulo e será lançado em 17 de dezembro de 2017, com o Episódio IX fechando a nova trilogia em dezembro de 2019.

Além dos capítulos oficiais, a saga também ganhará derivados. Star Wars: Rogue One, filme de assalto envolvendo a Estrela da Morte, é o primeiro deles e será dirigido por Gareth Edwards (Godzilla) – a estreia é dia 15 de dezembro desse ano. Um longa sobre Han Solo é um dos próximos da lista.