Jamie Dornan falou sobre a experiência de voltar à pele de Christian Grey em 50 Tons Mais Escuros, durante entrevista à People.

O ator revelou que ganhou uma liberdade criativa maior para interpretar o personagem nesta sequência de 50 Tons de Cinza. “Eu definitivamente senti que, com este filme, me deram um pouco mais de controle sobre como eu queria interpretá-lo e em elementos de seu caráter que eu queria mostrar; basicamente, me deram a chance de possuí-lo um pouco mais”.

Ainda segundo Dornan, “Com o primeiro filme, eu não senti que tive uma oportunidade, devido a diferentes circunstâncias, então foi agradável [retornar para a continuação]”.


O intérprete do bilionário também comentou as novas nuances que deu ao personagem em 50 Tons Mais Escuros:

“Eu quis torná-lo mais humano. Para torná-lo mais relacionável aos homens, e para torná-lo mais atraente para as mulheres, o que é uma parte muito importante para o filme. Sinto que talvez isso não tenha sido alcançado no primeiro filme, para ser honesto. Então, eu queria ver Christian sorrir mais e por isso fiz dele um ser humano de verdade”, finalizou.

50 Tons Mais Escuros chegou aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (9). A conclusão da trilogia, 50 Tons de Liberdade, será lançada em 2018.

Crítica | 50 Tons Mais Escuros

Na trama de 50 Tons Mais Escuros, quando o ferido Christian Grey (Jamie Dornan) tenta seduzir a cautelosa Ana Steele (Dakota Johnson) e trazê-la de volta para sua vida, ela exige um novo acordo antes de dar uma nova chance a ele. Enquanto os dois começam a construir um relacionamento baseado em confiança e estabilidade, figuras sombrias do passado de Christian começam a rodear o casal, determinadas a destruir todas as suas esperanças de um futuro juntos.

50 Tons de Liberdade | Descubra o que o terceiro filme reserva para Ana e Christian