Em 2019 termina o contrato do Festival de Berlim com o atual diretor e chefe do evento, Dieter Kosslick. O fato fez com que um grupo de 79 cineastas entrassem com uma declaração assinada pedindo que o festival busque novas formas de escolher o substituto de Kosslick.

Segundo o Deadline, diretores famosos do circuito alemão como Fatih Akin e Maren Ade, estão pedindo a “renovação” do Berlinale, sugerindo que o festival crie um novo comitê de seleção composto por homens e mulheres. O grupo ainda pede que diretor e chefe do festival seja alguém “apaixonado por cinema” que possa se conectar com as mudanças do mundo e que faça com que festival se torne tão importante quanto é hoje em dia os festivais de Cannes e Veneza.

Kosslick tem estado à frente do festival desde 2001, e tem trazido ao festival, além de grandes obras do cinema alemão que acabam figurando na listas de pré-indicados ao Oscar de Filme Estrangeiro, abertura para a estreia de produções hollywoodianas de peso, como Boyhood, O Grande Hotel Budapeste e até mesmo Cinderela. Porém, a curadoria do evento tem sofrido críticas em relação aos longas que seleciona.