X-Men: Fênix Negra ainda vai demorar quase um ano para chegar aos cinemas do mundo todo, mas detalhes do filme já estão sendo liberados pela EW – incluindo o fato de que esse será o filme mais poderoso para as mulheres da franquia.

“Eu realmente queria usar esse filme para esclarecer o poder que elas tem como personagens, e apreciar o trabalho incrível das mulheres que temos no nosso elenco”, diz o diretor Simon Kinberg.

Boa notícia para a Jean Grey da série, Sophie Turner. “É muito excitante, sinto que vivemos em um momento de revolução para os filmes de super-heróis. Eu sinto que esse filme é uma revelação, porque é um drama em que a heroína e a vilã do filme são a mesma pessoa, e uma mulher. E é um filme sobre o relacionamento de Jean com as mulheres a sua volta”, diz a estrela.


O filme se passa em 1992, em torno de 10 anos depois dos eventos de X-Men: Apocalipse. Fênix Negra abre com os X-Men, incluindo Mística (Jennifer Lawrence), Fera (Nicholas Hoult), Tempestade (Alexandra Shipp), Noturno (Kodi Smit-McPhee) e Mercúrio (Evan Peters) em um inesperado novo papel: heróis nacionais. Charles Xavier (James McAvoy) chega a ser eleito a Pessoa do Ano da revista TIME.

Quando os heróis são mandados para uma missão espacial, no entanto, uma explosão solar os atinge, o que acorda uma força maligna adormecida dentro de Jean Grey (Sophie Turner) – a poderosa e temível Fênix.

Baseado parcialmente nos quadrinhos de Chris Claremont, uma das histórias mais clássicas dos X-Men, Fênix Negra vai ter alguma das “maiores cenas de ação da franquia até hoje”, adianta James McAvoy.

Jennifer Lawrence sobre ter que retornar à franquia: “Me f*di”

Fênix Negra será a estreia na direção de Simon Kinberg, que tem tocado a saga desde o começo como roteirista. O filme chega aos cinemas em 2 de novembro de 2018.