A novela envolvendo a demissão de James Gunn pode ter chegado ao fim.

Exclusivamente pela Variety, o portal afirma que após uma reunião entre Gunn e o presidente da Disney, Alan Horn, o estúdio mantém sua decisão em não recontratar o diretor para Guardiões da Galáxia Vol. 3.

Gunn foi demitido após um grupo da extrema direita americana trazer à tona antigos tweets onde o diretor e roteirista fazia piadas envolvendo pedofilia e estupro.


Desde então, diversas figuras de Hollywood defenderam o diretor, incluindo o elenco de Guardiões da Galáxia; que escreveu uma carta aberta esclarecendo apoio ao cineasta.

Guardiões da Galáxia | Dave Bautista pretende se demitir caso Disney não use roteiro de James Gunn

Mesmo com a reunião, que as fontes descrevem como civil e profissional, Horn e a Disney optaram por não recontratar o diretor. Kevin Feige não participou do dito encontro.

A produção de Guardiões da Galáxia Vol. 3 segue paralisada.