A saída de Danny Boyle de Bond 25 abriu espaço para uma completa reformulação da história e do elenco do mais novo longa do 007. Atores, atrizes e diretores sabem disso e estão até se “candidatando” publicamente para uma aparição no filme.

Uma das atrizes que citou a vontade de participar do novo filme é Léa Seydoux, que interpretou Madeleine Swann em 007 contra Spectre (2015). Ao Yahoo Movies, a francesa revelou que inicialmente não poderia participar de Bond 25 por conflitos de agenda. No entanto, com o longa sendo adiado e a data da produção indefinida, a atriz, agora, poderia tranquilamente ser novamente uma Bond Girl.

“Claro, eu amaria fazer. Eu amo trabalhar na franquia Bond, na verdade foi a minha melhor experiência. Sim, eu adoraria e vamos ver”, declarou a atriz.


Bond 25 | Danny Boyle tinha escalado ator de Mulher-Maravilha para ser o vilão

E não foi apenas a atriz que externou a sua vontade de participar de Bond 25. O diretor Thomas Vinterberg, que está divulgando o filme Kursk com Léa Seydoux, também disse que gostaria de dirigir o filme.

“Wow, claro, Bond é um filme grande. Essa é a franquia número um, então com certeza”, respondeu o diretor com animação.

Apesar das vontades, nada ainda está confirmado. Bond 25 segue em busca de um novo diretor. A produção segue paralisada desde que Danny Boyle saiu de maneira inesperada. O motivo oficial para saída é de diferenças criativas entre o diretor e o protagonista Daniel Craig.

Bond 25 marca o 25° filme de James Bond, o 007, nos cinemas. Apesar de que deve ser atrasado, o longa permanece com data de lançamento marcada para 8 de novembro de 2019.