Michael Caine fez um pedido pouco convencional para a produção do seu próximo filme, King of Thieves. A revelação foi feita em entrevista ao jornal The Sun.

Logo após gravar uma cena com um palavrão que faz referência ao órgão sexual feminino, o ator de 85 anos contou ter se arrependido. Por isso, após deixar o set, ligou para produção e pediu para que a cena fosse cortada.

“Foi a primeira vez que usei essa palavra em um filme e pedi para cortarem, eu nunca a usei pessoalmente. Eu não me senti confortável, nunca digo palavrões nos meus filmes, mas se você pisar no meu pé na vida real eu vou xingar. Eu sou filho de um pescador, cresci ouvindo todo tipo de coisa, mas jamais usaria essa palavra”, revelou o ator.


No entanto, o veterano ainda não sabe se os produtores atenderam o seu pedido.

King of Thieves | Charlie Cox e Michael Caine planejam roubo em novo trailer

King of Thieves traz Michael Caine junto com Charlie Cox, Jim Broadbent e Ray Winstone, planejando um grande roubo de joias. Com exceção de Charlie Cox, os criminosos de carreira devem encarar suas idades avançadas, enquanto começam a virar uns contra os outros quando a polícia os pressiona.

O filme é baseado na história real do roubo do Hatton Garden Safe Deposit Company, que aconteceu em abril de 2015. A operação foi arquitetada e executada por homens em seus 60 e 70 anos, roubando mais de $260 milhões, no que se tornaria o maior roubo da história britânica.

Dirigido por James Marsh (A Teoria de Tudo), o longa traz, também, Michael Gambon, Ray Winstone e Tom Courtenay no elenco.

King of Thieves estreia no dia 24 de setembro, no Reino Unido. A data de estreia no Brasil ainda não foi divulgada.