Com o aniversário de 10 anos da saga Crepúsculo batendo às portas, novidades sobre a produção o filme de 2008 têm vindo à tona em diversas entrevistas. Em uma destas conversas, Catherine Hardwicke, diretora do filme, contou que chegou a lutar por um elenco com mais diversidade, mas a ideia foi rejeitada por Stephenie Meyer, autora dos livros da saga.

Fãs choram: Taylor Lautner, de Crepúsculo, assume nova namorada no Instagram

“Eu queria vampiros de todas as etnias, queria que Alice fosse japonesa, já estava com todas essas ideias. Stephenie não conseguia aceitar que os Cullens fossem mais diversos, porque ela já tinha imaginado em sua cabeça como eles deviam ser representados, ela sabia que cada personagem devia corresponder a algum de seus amigos, parentes ou algo do gênero”, contou a diretora.


Meyer chegou até a utilizar uma passagem de um dos livros para justificar a utilização apenas de atores brancos no filme. O excerto fazia referência aos vampiros terem “pele pálida e brilhante”.

Até a escolha do ator Edi Gathegi, de descendência queniana, para interpretar o vampiro Laurent foi encontrada com resistência por parte da autora dos livros. Ela só permitiu a escolha de Hardwicke porque os livros da saga não diziam especificamente que Laurent era branco.

Crepúsculo completa 10 anos em 21 de novembro deste ano.