O Brasil tem, por enquanto, três concorrentes na disputa pelo Oscar de Melhor Documentário. Nesta sexta-feira (9), a lista dos 166 pré-indicados foi conhecida. Nela estão O Processo, de Maria Augusta Ramos, Nossa Chape, dos irmãos norte-americanos Jeff e Michael Zimbalist, e Piripkura, de Mariana Oliva, Renata Terra e Bruno Jorge.

Para chegar até a lista final de indicados, os três representantes nacionais ainda precisam passar por mais duas etapas. Uma próxima listagem será anunciada no dia 15 de dezembro e depois a final no dia 22 de janeiro de 2019.

Cada um dos documentários nacionais tocam em temas diferentes. O Processo é uma obra que traz o impeachment de Dilma Rousseff, que foi finalizado em 2016. A produção aborda a crise política que se instaura no Brasil desde 2013, apresentando os fatos que levaram até a saída da ex-presidente.

>> CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Oscar 2019 | Animações submetidas à premiação são reveladas

Enquanto isso, Nossa Chape retrata o trágico acidente aéreo, também de 2016, que vitimou o elenco da Chapecoense e jornalistas. O caso aconteceu no mês de novembro, quando o clube catarinense viajava à Colômbia para jogar a final da Copa Sul-Americana.

Por último, Piripkura conta a história de dois indígenas que vivem cercados por madeireiras e fazendas na floresta amazônica. A obra mostra o medo dos dois sobreviventes de ver a sua tribo ser exterminada pelo avanço da exploração florestal.

Nessa edição, documentaristas renomados também voltam a concorrer. Entre eles estão Michael Moore, com a sua nova versão de Fahrenheit 11/9, e Rithy Pahn, com Túmulos sem Nome.

A 91ª cerimônia do Oscar acontece em 24 de fevereiro de 2019.