O final de Vingadores: Guerra Infinita pegou todos os fãs da Marvel de surpresa. Novamente, o presidente dos estúdios da editora, Kevin Feige, comentou sobre o longa e especificamente, o desfecho.

Em um podcast da revista Variety, Kevin Feige contou que o final era planejado há anos. A ideia era de que, ao menos uma vez, os heróis não vencessem.

“Nós fizemos Vingadores: Guerra Infinita e Ultimato juntos, mas foram os filmes mais longos que viemos planejando. Quatro anos agora, quase cinco. E entregamos uma promessa que nós fizemos. E a maneira como o mundo recebeu Guerra Infinita foi incrível, era exatamente o que queríamos”, declarou o executivo.


Vingadores: Ultimato | Participação de Stan Lee no filme pode ser a mais importante de todas

Para Kevin Feige, será difícil superar a reação que o público teve com o final de Vingadores: Guerra Infinita.

“Por anos eu lembrei de pensar, ‘Eu penso, o que farão quando o mocinho ou mocinha não vencer?’. Porque sabíamos que ia acontecer. E não poderia ter sido melhor. A melhor reação. Foi a melhor”, afirmou o presidentes dos estúdios da Marvel.

A continuação de Vingadores: Guerra Infinita, Vingadores: Ultimato, deve mostrar o embate final entre Thanos e os Vingadores. A Capitã Marvel e o Homem-Formiga devem se unir à super-equipe na história.

Vingadores: Ultimato chega aos cinemas no dia 25 de abril de 2019.