Polar foi lançado no catálogo da Netflix na última semana, e parece que pode haver mais histórias com o assassino aposentado de Mads Mikkelsen.

Em entrevista para o Screenrant, o diretor Jonas Åkerlund falou sobre as possibilidades de uma continuação para o filme, revelando ainda que tomou inspiração de algumas das sequências da graphic novel para o primeiro filme.

“Esse filme era pra ser baseado no primeiro livro, mas nós pegamos emprestado um pouco do segundo e terceiro livro também. E ainda adicionamos algumas coisas que não estão nos livros. Então, tivemos tivemos a liberdade de trabalhar com esses personagens do jeito que quiséssemos – e sim, a história de Polar tem muito mais para entregar. Silva escreveu cinco livros, e há muitas histórias ali. Os personagens são ótimos, então por que não?”, disse o diretor.


Polar | Como o filme da Netflix é diferente dos quadrinhos

Em Polar, o ator estreia na adaptação de uma HQ da DC no papel do Kaiser, o melhor assassino de aluguel do mundo, que está prestes a se aposentar. No entanto, seu chefe decide que ele é um risco para a companhia, e ele passa a ser caçado por um exército de agentes mais jovens e mais equipados.

Vanessa Hudgens (Spring Breakers), Katheryn Winnick (Vikings) e Matt Lucas (Alice no País das Maravilhas) estão no elenco.

Jayson Rothwell (Natal Sangrento) escreveu o roteiro para Jonas Åkerlund dirigir. O cineasta sueco é conhecido por assinar videoclipes icônicos como Telephone (Lady Gaga & Beyoncé) e Jump (Madonna), entre dezenas de outros.

A HQ em que o filme foi baseado foi escrita pelo autor espanhol Victor Santos.

Polar está disponível na Netflix.