Polar, novo filme da Netflix que traz Mads Mikkelsen, astro de Hannibal e Doutor Estranho, como o assassino Duncan Vizla, está prestes a estrear na Netflix. Em entrevista exclusiva ao site Bloody Disgusting, o ator falou sobre o papel da violência explícita na condução da história.

Polar | Mads Mikkelsen tira o melhor assassino de aluguel do mundo da aposentadoria em trailer do filme da Netflix

“Não é realmente algo do mundo das HQs. Grande parte da violência é perfeitamente possível. É isso que as pessoas imaginam quando têm criatividade. Então não existe nada de sobrenatural na violência. Está tudo lá, na sua cara, brutal”, conta o ator.


O diretor Jonas Åkerlund decidiu mostrar todos os assassinatos da HQ que originou o filme em detalhes gráficos. Em uma cena, o personagem de Mikkelsen usa uma furadeira na cabeça de um inimigo.

“Essa cena foi interessante! Havia uma placa de metal entre a pele dele e a furadeira, mas vocês não conseguem ver. Na maioria das vezes, nós adicionamos outra coisa em sua testa, como uma peça prostética, normalmente de borracha. Então, nós garantimos que o sangue ia jorrar no ângulo certo, o que é difícil de fazer mas nós conseguimos”, revela o ator.

No entanto, o personagem de Mads Mikkelsen não é apenas um assassino violento. Ele é a vítima da violência em algumas das cenas mais desconcertantes do longa.

“O filme todo é muito pesado, meu personagem está obviamente machucado grande parte do tempo, então não poderíamos transformá-lo em um super-herói que luta com todo seu poder. Ele estava quase caindo durante a luta toda, o que é um desafio diferente. Tive que ficar de pés descalços no concreto, e estava super frio. Me machuquei várias vezes, mas isso era uma necessidade para a cena”, revelou Mikkelsen.

O ator estreia na adaptação de uma HQ da DC no papel do Kaiser, o melhor assassino de aluguel do mundo, que está prestes a se aposentar. No entanto, seu chefe decide que ele é um risco para a companhia, e ele passa a ser caçado por um exército de agentes mais jovens e mais equipados.

Vanessa Hudgens (Spring Breakers), Katheryn Winnick (Vikings) e Matt Lucas (Alice no País das Maravilhas) estão no elenco.

Jayson Rothwell (Natal Sangrento) escreveu o roteiro para Jonas Åkerlund dirigir. O cineasta sueco é conhecido por assinar videoclipes icônicos como Telephone (Lady Gaga & Beyoncé) e Jump (Madonna), entre dezenas de outros.

A HQ em que o filme foi baseado foi escrita pelo autor espanhol Victor Santos.

Polar chega na Netflix em 25 de janeiro.