O drama Boy Erased – Uma Verdade Anulada, que critica a “cura gay”, teve seu lançamento cancelado pela Universal Pictures no Brasil. O drama estava agendado para chegar aos cinemas no último dia 31 de janeiro, algo que não ocorreu.

Agora, o governo do Brasil está sendo acusado de censura. Segundo Mathew Shurka, um dos fundadores da Born Perfect, entidade de advogados que cuidam de casos envolvendo homossexuais, o estúdio teria sido censurado pelo governo brasileiro. “Recebemos a notícia de que Boy Erased foi cancelado no Brasil. Nossos advogados locais estão reportando censura pelo governo brasileiro” escreveu Shurka no Twitter (veja abaixo).

Garrard Conley, autor do livro que originou o filme, também comentou na rede social dizendo que o longa havia sido censurado. “A estreia de Boy Erased no Brasil foi cancelada. Fico triste que isso aconteça em um país tão belo”.


Entretanto, segundo o site B9, a Universal teria desistido de lançar o longa nos cinemas brasileiros por razões puramente comerciais, uma vez que o investimento com divulgação não traria os lucros desejados.

Boy Erased | Diretor revela arrependimento de não ter lançado o filme na Netflix ou Amazon

Boy Erased mostra a história de um rapaz homossexual, interpretado por Lucas Hedges (Três Anúncios para um Crime, Manchester à Beira-Mar), que é mandado para a chamada “cura gay” por seus pais pastores, vividos por Kidman e Crowe. O filme é uma adaptação da biografia de Gerrard Conley, que assumiu ser homossexual aos 19 anos e foi forçado por seu pai a passar por um procedimento que buscava a cura gay.

A direção do drama ficou por conta de Joel Edgerton.