Um dos pontos altos da cerimônia do Oscar 2019, que aconteceu no último domingo (24), certamente foi a apresentação de Bradley Cooper e Lady Gaga para a canção “Shallow”, de Nasce Uma Estrela.

Não só pela performance dos dois atores, mas também pela meticulosa coreografia e direção de cena em um plano sem cortes no momento ao vivo, algo que Rob Mills, produtor e programador da ABC, explica em uma entrevista para a Variety.

“Bradley e Gaga tinham essa ideia na cabeça sobre como eles queriam que fosse. E os produtores realmente trabalharam passo a passo com eles para realizar… Eles estavam visualizando uma realidade. Foi uma forma de ser fiel ao espírito do filme também. Eles realmente queriam incorporar tudo o que os personagens do filme representavam nesse número de três minutos”, explica Wills.


“Ninguém sabia que estaria no show. E o fato de que aconteceu logo depois de um discurso deu um elemento de surpresa. Normalmente, se você está no local, você vai ver que Bradley e Lady Gaga não estão em seus assentos. O fato de que eles levantaram dos assentos e subiram ao palco, essa surpresa foi ótima. Obviamente, a canção é desenhada para ser um tipo de crescendo para essa energia. Foi elétrico na hora”, continua.

“Glenn Weiss, diretor da cerimônia, trabalhou meticulosamente com Bradley em cada elemento. Eles planejavam e analisavam a coisa inteira, e como iria sair. Eles ensaiaram pra caramba, e fizeram parecer que foi natural. Mesmo nos ensaios dava pra saber que isso seria exibido nas montagens de melhores momentos do Oscar de todos os tempos”, elogia.

Depois de Nasce Uma Estrela, Bradley Cooper sabe qual é o seu próximo projeto

Na trama de Nasce Uma Estrela, Jackson Maine é um rockstar veterano que toma Ally, uma cantora-revelação, como protegida – enquanto a carreira dele decai, a dela entra em franca ascensão, e o romance dos dois sofre por isso. A nova versão tem roteiro coescrito por Eric Roth (Forrest Gump), Will Fetters (Lembranças) e Cooper.

O filme estrela Bradley Cooper, Lady Gaga, Sam Elliot e Dave Chapelle, e venceu o Oscar de Melhor Canção Original, concorrendo em outras 7 categorias; incluindo Melhor Filme.