Os planos da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para o Oscar 2019 não estão agradando um seleto grupo de diretores, diretoras, produtores, produtoras, roteiristas, atores e atrizes de Hollywood. Nesta quinta-feira (14), o grupo com nomes como Martin Scorsese, Quentin Tarantino e Spike Lee divulgou uma carta aberta aos organizadores da cerimônia.

A insatisfação está na decisão de Academia de cortar da transmissão ao vivo as categorias de Fotografia, Edição, Maquiagem e Penteado e Curta em Live-Action. Em outras palavras, os vencedores nestas categorias serão anunciados durante os intervalos da transmissão na TV.

Para o grupo, a decisão “nada mais é do que um insulto para aqueles que devotaram a vida e paixão na profissão escolhida”. A carta conta com nomes indicados ao Oscar 2019, diretores e artistas consagrados, como Christopher Nolan, Michael Mann, Alejandro G. Iñárritu, Guillermo del Toro, Brad Pitt, Elizabeth Banks, Peter Dinklage e Kerry Washington.


Oscar 2019 | Academia responde críticas à exclusão de categorias importantes da cerimônia

“Quando o reconhecimento dos responsáveis por criar a valorização do cinema está sendo diminuído pela instituição que deve ter o princípio de proteger o mesmo, então nós não temos mais o espírito da Academia de celebrar o filme como uma arte colaborativa”, afirma ainda a carta.

Nesta quinta (14), antes mesmo da divulgação da carta, a Academia vinha respondendo as críticas contra a decisão. De acordo com os organizadores do Oscar 2019, as categorias serão mostradas, mas em forma de reprise para quem estiver vendo por meio da TV.

A cerimônia do Oscar acontece em 24 de fevereiro.