Alfonso Cuarón se torna cada vez mais favorito ao prêmio de Melhor Diretor do Oscar. Neste final de semana, o cineasta foi agraciado com o troféu do Sindicato dos Diretores, no DGA Awards.

Esse já é o terceiro importante prêmio conquistado pelo diretor na temporada de premiações. Antes, venceu a categoria de Melhor Diretor no Globo de Ouro e no Critics’ Choice Awards, onde Roma ficou também como Melhor Filme e Melhor Filme Estrangeiro.

O diretor bateu Bradley Cooper, Peter Farrelly, Spike Lee e Adam McKay no DGA. É a segunda vez que Alfonso Cuarón conquistou o prêmio do Sindicato dos Diretores. Antes, venceu com Gravidade, em 2013.

>> CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Vale lembrar que desde 2003, apenas uma vez o vencedor do DGA não ficou com o Oscar. Foi em 2012, quando Ben Affleck foi historicamente esnobado, juntamente com Argo.

Roma | Ator tem visto americano negado para comparecer à cerimônia do Oscar

Ambientada no México, Roma gira em torno de uma jovem trabalhadora doméstica, Cleo (Yalitza Aparicio), que trabalha para uma família de classe média. Cercada pelos seus colegas de trabalho, família e filhos, Cleo luta para encontrar a felicidade em um ambiente de amor e solidariedade dentro de sua comunidade, tudo enquanto enfrenta os problemas da hierarquia social e os preconceitos sofridos pela sua classe.

Roma é o primeiro longa de Alfonso Cuarón desde que ganhou o Oscar de Melhor Diretor por Gravidade. O mexicano também assina o roteiro, a direção de fotografia e divide o crédito de montagem.

Roma já está disponível na Netflix.