A nova versão cinematográfica de Cemitério Maldito faz uma grande mudança em relação ao livro de Stephen King – e o escritor conversou com a EW sobre o que pensa disso.

“É algo diferente”, diz King. “Eles fizeram um bom trabalho. Cara, vi as reações das pessoas quando perceberam que Ellie foi atropelada na estrada no lugar de Gage, e pensei: ‘Ah, essas pessoas…’. É uma loucura.”

“Não mudou nada para mim”, continuou. “Entendo por que eles fizeram a mudança. É mais fácil trabalhar com um zumbi quando é uma garotinha do que uma criança pequena.”


Sobre o terror em geral, King comentou: “É ótimo. É muito bom. É adulto, muito adulto. Não é como se fossem doze adolescentes semi-vestidos de mortos num acampamento de verão.”

O filme conta a história do Dr. Louis Creed (Jason Clarke), que, depois de mudar com sua esposa Rachel (Amy Seimetz) e seus dois filhos pequenos de Boston para a área rural do Maine, descobre um misterioso cemitério escondido dentro do bosque próximo à nova casa da família. Quando uma tragédia acontece, Louis pede ajuda ao seu estranho vizinho Jud Crandall (John Lithgow), dando início a uma reação em cadeia perigosa que liberta um mal imprevisível com consequências horripilantes.

O elenco do novo filme conta com Jason Clarke (O Primeiro Homem), John Lithgow (The Crown) e Amy Seimetz (Alien: Covenant), que protagonizam a história sobre um cemitério amaldiçoado.

O livro de King já foi transformado em filme no ano de 1989, com direção de Mary Lambert. No final desse ano, a obra completa 35 anos desde que foi lançada pelo autor.

A estreia de Cemitério Maldito acontece em 9 de maio no Brasil.