A clássica obra de Mario Puzo, O Poderoso Chefão, virou uma trilogia de sucesso nos cinemas, dirigido por Francis Ford Coppola e estrelado por astros como Al Pacino e Robert DeNiro.

Jack White ajuda a salvar casa usada em Vidas Sem Rumo, de Francis Ford Coppola

O livro completa em 2019, 50 anos de lançamento e para comemorar esse marco importante, O Poderoso Chefão foi relançado nas livrarias com uma dedicatória de Francis Ford Coppola.


Nesta terça-feira, dia 5, o site EW teve acesso exclusivo a esse prólogo do diretor dos filmes, que afirmou que O Poderoso Chefão mudou a sua vida.

Ele escreveu: “É absolutamente verdade que Mario ‘me fez’ e sua novela O Poderoso Chefão mudou a minha vida.”

O cineasta ainda conta curiosidades sobre os bastidores do filme, afirmando que foi a ideia dele que Fredo fosse assassinado por ter traído Michael em O Poderoso Chefão 2 e que a cena em que Kay (Diane Keaton) faz um aborto foi uma sugestão de sua irmã, Thalia Shire.

Por fim, ele também admite que nem ele e nem Puzo ficaram satisfeitos com O Poderoso Chefão 3: “Era para ser um complemento dos dois primeiros filmes e eu desejava que tivesse outro título. Um mais apropriado. Para nós sempre será A Morte de Michael Corleone”.