O diretor de X: Men: Fênix Negra, Simon Kinberg, resolveu abrir o jogo sobre o erro de Brett Ratner em X-Men: O Confronto Final, de 2006.

Segundo Simon, nesta segunda-feira, dia 1, em entrevista exclusiva ao site Digital Spy no WonderCon, o grande erro de O Confronto Final foi a maneira que abordaram a história de Jean Grey.

Ele explica: “Eu realmente senti que um dos erros do filme foi que a história da Fênix Negra foi um arco inferior. Um dos erros foi que a história não foi levado em nível cósmico, como os quadrinhos.”


“Eu acho que esse foi um tempo em filmes de super-herói que coisas assim não eram feitas. Agora com Guardiões da Galáxia e Thor: Ragnarok e tantos quadrinhos são estelares  e cósmicos, que nós sentimos que essa era a nossa oportunidade,” Simon revela.

Por fim, ele afirmou que X-Men: Fênix Negra é “uma versão mais orgânica e naturalista da história. Mas mesmo assim tem um personagem alienígena, uma força cósmica e cenas no espaço”.

O novo filme dos X-Men no cinema vai adaptar a famosa saga da Fênix Negra, que inclui Jean Grey, vivida por Sophie Turner, afetada por uma entidade cósmica letal.

O elenco conta ainda com os retornos de James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Nicholas Hoult, Alexandra Shipp, Tye Sheridan, Evan Peters e Kodi Smit-McPhee. Jessica Chastain vive a vilã do filme.

X-Men: Fênix Negra estreia nos cinemas agora apenas no dia 7 de junho de 2019, e não mais em 14 de fevereiro.

21 detalhes e referências do trailer