A guerra contra o streaming não é novidade e o mais novo capítulo traz um embate entre a Netflix e determinados membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pela premiação do Oscar, incluindo Steven Spielberg.

Spielberg, além de outros membros da Academia e exibidores de Cinema, acredita que filmes da Netflix não deveriam ser elegíveis ao Oscar e isso acabou despertando a possibilidade da alteração de regras da premiação. Com isso, a Netflix acabou ganhando um inesperado aliado.

De acordo com o Deadline, Makan Delrahim, chefe da divisão antitruste do Departamento de Justiça americano enviou uma carta para Dawn Hudson, CEO da Academia, dizendo que mudanças nas regras de elegibilidade contempladas pela Academia poderia acabar prejudicando a Netflix e outros serviços de streaming.


Delrahim nota que “se a Academia adotar uma nova regra para excluir certos tipos de filmes, como filmes distribuídos através de serviços de streaming online, da elegibilidade dos Oscars” isso poderia violar o Sherman Act, dizendo que isso poderia ser interpretado como uma forma de um grupo de entidades estabelecidas prejudicarem um novo rival.

Com isso, é possível que vejamos uma briga jurídica entre a Netflix e a Academia futuramente.