Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile, novo filme estrelado por Zac Efron, sofreu críticas por ter apresentado um retrato “glamourizado” do assassino Ted Bundy.

Em entrevista para o programa de Ellen DeGeneres, Efron rebateu essas críticas, afirmando que o longa não faz isso.

“Não sou de retratar um serial killer ou qualquer pessoa dessa natureza [de maneira glamourizada. O filme não glamouriza o ato de matar. Isso é algo que é importante das pessoas ouvirem”, diz o ator.


“Ted Bundy era um cara arrumado, branco; uma pessoa branca. A forma como ele conseguiu se livrar as acusações naquela época, ninguém poderia fazer isso hoje”, explica.

Ted Bundy era conhecido pela violência de seus atos, chegando a cometer necrofilia com os corpos de suas vítimas.

Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile conta a história do assassino sobre a perspectiva de sua namorada, vivida por Kaya Scoledario.

O elenco do filme é composto também por Lily Collins, Haley Joel Osment, John Malkovich e Jim Parsons.

Escrito por Michael Werwie e dirigido por Brandon Trost, Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile estreia pela Netflix em 21 de novembro.