O recém-lançado filme produzido por James Gunn, Brightburn: Filho das Trevas, salva sua maior surpresa para o final, quando revela que existe no mesmo universo de Super, outro longa de Gunn.

Os últimos minutos de Brightburn: Filho das Trevas focam-se em uma variedade de clipes de notícias mostrando os atos de Brandon Brightburn, queimando seu símbolo em campos de cultivo e realizando outras ações terríveis.

O filme então apresenta um apresentador de teorias da conspiração interpretado por Michael Rooker que está tentando convencer seus espectadores de que seres superpoderosos existem e que Brightburn é apenas o mais recente de uma longa linhagem deles.


É durante essa explicação que Brightburn: Filho das Trevas forma um universo compartilhado de James Gunn com Crimson Bolt, o vigilante interpretado por Rainn Wilson em Super, entre os retratados como indivíduos poderosos na Terra.

O momento é rápido e só será percebido por quem se lembra do traje vermelho e amarelo de Crimson Bolt, mas forma uma conexão indiscutível entre Brightburn e Super.

Para quem não assistiu à comédia dramática de 2010, dirigida por James Gunn, Crimson Bolt é o alter ego de Frank Darbo, que se transforma em um vigilante com uma chave inglesa como sua arma e sem poderes reais.

Brightburn: Filho das Trevas está em exibição nos cinemas.