Dexter Fletcher pegou o bonde andandando com Bohemian Rhapsody, que contou com inúmeros problemas de produção, gerados pelo comportamento errático do antigo diretor, Bryan Singer. Singer, acusado de pedofilia e assédio sexual, eventualmente foi afastado do projeto e Fletcher assumiu. Agora, Fletcher tem a oportunidade de fazer o seu filme apropriadamente, com Rocketman – sobre Elton John.

“Eu sabia o que [Bohemian Rhapsody] era. O filme é seu próprio filme. Eu queria fazer um bom trabalho e levá-lo para casa. Muitas pessoas trabalharam duro e precisavam de alguém para finalizar. Fiz o meu melhor. Eu o dirigi e o lancei, mas não estava emocionalmente ligado a ele”, disse Fletcher ao IndieWire.

“Bohemian Rhapsody foi a versão para menores daquela história. Fazer um filme para maiores sempre foi nosso objetivo, nossa visão [para Rocketman]”, continuou o diretor. “Eu nunca foi pressionado pelos produtores doe stúdio. Há muito conteúdo para maiores. Eu tive de dizer, ‘isso é importante’, ao longo do filme, não mais que o necessário”.


Com isso, é seguro dizer que Fletcher está fazendo um filme bem mais honesto que Bohemian Rhapsody, com menos limitações, ainda que tenha tomado mais liberdade artística nas composições de suas cenas.

Estrelado por Taron Egerton (Kingsman: Serviço Secreto), Rocketman promete explorar os primeiros anos da carreira de Elton John e explorar o aspecto “sexo, drogas e rock n’roll” da história. O elenco ainda conta com Richard Madden e Bryce Dallas Howard.

O filme é dirigido por Dexter Fletcher, responsável por finalizar Bohemian Rhapsody após a demissão de Bryan Singer.

Rocketman tem estreia marcada para o dia 30 de maio.