O remake de Cemitério Maldito voltou a brincar com o universo sombrio de Stephen King, e apenas um filme pode não ser o bastante.

Em entrevista para o ComicBook, o roteirista Jeff Buehler falou sobre a possibilidade de continuar explorando o universo da obra em mais filmes.

“Tivemos discussões sobre possíveis continuações, e na maioria das vezes, todos sentem que já contamos a história da família Creed. É difícil, sempre há formas de continuar essa história, essa história em particular, mas é como se a trajetória desse filme fosse um avião que bateu em uma montanha. Explodiu”, diz Beuhler.


“Então muitas das ideias que discutimos têm mais a ver com a mitologia da cidade, os rituais que as crianças apresentam, a mitologia de Micmac, o Wendigo, o cemitério, as origens, a vida de Jud… Eu não quero prometer nada, porque ainda não sabemos”, explica.

O filme conta a história do Dr. Louis Creed (Jason Clarke), que, depois de mudar com sua esposa Rachel (Amy Seimetz) e seus dois filhos pequenos de Boston para a área rural do Maine, descobre um misterioso cemitério escondido dentro do bosque próximo à nova casa da família. Quando uma tragédia acontece, Louis pede ajuda ao seu estranho vizinho Jud Crandall (John Lithgow), dando início a uma reação em cadeia perigosa que liberta um mal imprevisível com consequências horripilantes.

O elenco do novo filme conta com Jason Clarke (O Primeiro Homem), John Lithgow (The Crown) e Amy Seimetz (Alien: Covenant), que protagonizam a história sobre um cemitério amaldiçoado.

O livro de King já foi transformado em filme no ano de 1989, com direção de Mary Lambert. No final desse ano, a obra completa 35 anos desde que foi lançada pelo autor.

A estreia de Cemitério Maldito acontece em 9 de maio no Brasil.