O gênero de zumbis sempre foi um pano de fundo ideal para sátiras políticas e sociais; vide o cinema de George A. Romero.

Zack Snyder não fugirá desse pretexto em seu retorno ao gênero com Army of the Dead, seu novo filme produzido pela Netflix. Em entrevista para o Comic Book Debate, o diretor falou sobre possíveis influências políticas no projeto.

“Com Army of the Dead, é difícil não fazer um comentário social, porque o filme é sobre construir uma muralha para refugiados e veteranos, mas também é divertido fazer um filme de assalto zumbi em Vegas. Isso o torna mais rico e melhor. Eu não consigo me conter. Eu sempre trabalhei de forma auto-reflexiva. O Cinema é uma forma de arte reflexiva”, diz Snyder.


A trama do filme é ambientada após um apocalipse zumbi eclodir em Las Vegas, onde um grupo de mercenários tenta realizar um roubo arriscado em meio a uma zona de quarentena.

Dave Bautista (Guardiões da Galáxia) estrela o filme.

O roteiro foi escrito por Zack Snyder e Joby Harold, com as filmagens em andamento nos EUA.

Army of the Dead ainda não tem previsão de estreia.