Mais de um ano depois, a Warner Bros ainda olha para o fracasso de Rei Arthur: A Lenda da Espada, filme de Guy Ritchie que deveria começar uma nova franquia ao redor dos Cavaleiros da Távola Redonda e Excalibur.

Durante entrevista recente ao Boston Herald, o astro Charlie Hunnam (Sons of Anarchy) relembrou a dificuldade em aceitar o fracasso comercial e crítico do filme, assim como um balanço de sua carreira.

“É inevitável. Eu certamente tive que aguentar mais fracasso em minha carreira do que sucesso. Isso faz você desenvolver uma pele mais grossa. No fim, eu me sinto muito sortudo em poder fazer o que eu amo, que é atuar em filmes. Mas eu sou um cara orientado pelo processo do filme. Quando o filme está estreando, eu sinto muito pouca identificação o realmente não tenho mais nada em jogo. Sou uma pessoa orientada pelo resultado. Quando algo sai e todo mundo odeia ou não faz dinheiro, é certamente uma droga, mas não tem muito efeito em mim. O único efeito que tive foi que precisei fazer muitos eventos de imprensa, por quase 6 semanas. Você fica imerso na experiência de tentar vender esse filme”, explica o ator.


“É engraçado, difícil de explicar. Eu não assisto os filmes quando eles ficam prontos, na verdade. Eu só estou 99% focado no processo de ir lá e fazê-lo”, finaliza Hunnam.

Rei Arthur: A Lenda da Espada foi lançado nos cinemas em maio de 2017, e encontra-se disponível em DVD, Blu-ray e serviços de VOD no Brasil.