A franquia X-Men teve início pelas mãos do diretor Bryan Singer, que se tornou um dos nomes mais importantes no cinema de quadrinhos. Porém, o cineasta tem sua parcela de polêmicas por conta de acusações de assédio sexual e pedofilia.

Em entrevista para o programa The Business, o diretor Simon Kinberg, que assumiu a franquia com X-Men: Fênix Negra, evitou falar sobre a polêmica envolvendo Singer.

“Não é da minha conta. Não é algo que eu tenha visto no set ou no lugar de trabalho. Do contrário, isso seria meu problema. Esses filmes são complicados de fazer. Geralmente são bem difíceis – e isso não é uma desculpa para comportamento algum – e às vezes são bons. X-Men: Dias de um Futuro Esquecido foi o primeiro filme que fiz com Bryan como diretor, e é meu X-Men preferido. Certamente dos que eu fiz”, explica Kinberg, que foi roteirista da franquia.


X-Men: Fênix Negra está em exibição nos cinemas brasileiros.