Para muitos fãs, Vingadores: Guerra Infinita tem um final inacabado, já que o filme termina com Thanos estalando os dedos e eliminando metade do universo, deixando um gancho para Vingadores: Ultimato.

Porém, para Stephen McFeely, co-roteirista de Vingadores: Guerra Civil e Vingadores: Ultimato, a intenção não era trazer um final inacabado e sim uma história que termina mesmo em tragédia.

“Heróis sempre perdem no segundo ato de uma história e geralmente isso dura apenas 5 minutos até que eles revertam a situação. Nós não queríamos fazer isso, porque ia parecer trapaça. As pessoas acusam o primeiro filme [Vingadores: Guerra Civil] de terminar em um cliffhanger [gancho], mas eu vou para o meu túmulo dizendo que o final do filme na verdade é um tragédia. Um cliffhanger implica que tudo vai se resolver fácil e nós não queríamos isso”, disse McFeely para a Empire.


Depois da derrota em Vingadores: Guerra Infinita, os heróis se reúnem novamente em Vingadores: Ultimato para reverter a Dizimação e derrotar o vilão de uma vez por todas.

Vingadores: Ultimato está em exibição nos cinemas.