No início da década passada, Russell Crowe era um dos nomes mais requisitados de Hollywood. Não poderia ser diferente, o ator acabava de protagonizar o bem-sucedido Gladiador.

Em entrevista para Howard Stern, o ator revelou que foi nessa época que quase aceitou protagonizar O Senhor dos Anéis. O diretor Peter Jackson ofereceu o papel de Aragorn, que acabou ficando com Viggo Mortensen.

O mais incrível nessa história é que Russell Crowe deixou de ganhar mais de US$ 100 milhões ao estrelar o filme. Caso assinasse o acordo, o ator teria direito a 10% dos lucros.


“Eu não achava que Peter Jackson me queria para o filme. Porque ele estava sendo forçado a falar comigo, naquele tempo todos queriam todo mundo em todos os lugares”, explicou o ator.

Foi em uma conversa por telefone que o astro sentiu que o papel não era para ele.

“Estou falando com ele no telefone e é como se ele nem soubesse o que eu fiz. Meu instinto me dizia que ele tinha alguém em mente, que era Viggo, e ele deveria ser permitido a contratar quem ele quisesse”, destacou Russell Crowe.

Stern, então, pediu para que o astro esclarecesse se era a Warner Bros que estava forçando a sua contratação. Russell Crowe confirmou o pensamento do entrevistador.

Baseada nos livros de J.R.R. Tolkien, a trilogia de O Senhor dos Anéis é uma das mais bem-sucedidas do cinema. Os três filmes foram dirigidos por Peter Jackson.