Joan Celia Lee, filha de Stan Lee, resolveu se pronunciar sobre o impasse envolvendo o Homem-Aranha. O lendário quadrinista é o co-criador do herói, bem como do Universo Marvel nos quadrinhos.

Para TMZ, JC Lee, como é conhecida, garantiu ficar do lado da Sony na polêmica envolvendo os direitos do herói. Além disso, a filha de Stan Lee afirmou que a Marvel e a Disney nunca trataram o quadrinista como deveriam.

“A busca de Disney e da Marvel por controle absoluto das criações do meu pai deve ser antagonizada e rivalizada com outros, que mesmo que estejam em busca de lucros ainda têm respeito genuíno pelo Stan Lee e seu legado. Seja a Sony ou qualquer outra, a evolução contínua dos personagens do Stan e do legado dele merece múltiplos pontos de vista”, afirmou JC Lee.


Um caso de falta de respeito dos estúdios com o quadrinista teria acontecido após a morte de Stan Lee, em novembro do ano passado.

“Quando o meu pai morreu, ninguém da Marvel e da Disney entrou em contato comigo. Desde o começo eles estão acomodados no trabalho do meu pai e nunca mostraram respeito e decência ao legado dele. No final, ninguém poderia ter tratado pior o meu pai do que os executivos da Marvel e da Disney”, declarou a herdeira de Stan Lee.

Com as declarações, o impasse entre Sony e Marvel segue. A única situação confirmada é a de que os estúdios não tem mais um acordo de co-produção para os filmes do Homem-Aranha.

Os direitos do herói estão com a Sony desde a década de 90. O estúdio fez o investimento quando a Marvel passava por uma crise financeira. Agora, com o sucesso do MCU (sigla em inglês para Universo Cinematográfico da Marvel), a editora queria continuar contando com o herói em sua franquia do cinema.

Enquanto a confusão acontece, Homem-Aranha: Longe de Casa segue em cartaz nos cinemas.