David Ayer não mudará de opinião sobre a sua versão de Esquadrão Suicida, de 2016. Para o diretor, a culpa das críticas sobre o filme é da Warner Bros, que fez alterações no longa, assim como fez com Liga da Justiça, de 2017. 

O diretor do filme usou o Twitter para deixar claro novamente que não compartilha qualquer culpa sobre a produção. Ayer se mostra incomodado, porém, que espectadores continuam o citando como responsável pela edição de Esquadrão Suicida que chegou nos cinemas. 

O comentário do cineasta foi feito quando David Ehrlich, crítico do Indie Wire, se mostrou incomodado com a empolgação dos fãs da DC para o Esquadrão Suicida de James Gunn. O comunicador definiu o novo longa como “uma sequência de um pedaço de m*rda bobo que todos odiaram” – fazendo referência ao primeiro filme do grupo. 


Logo depois, o jornalista pediu desculpas quando Ayer chamou a sua atenção. No diálogo entre os dois, o diretor desabafou sobre a responsabilidade da Warner na edição que chegou aos cinemas. 

“Obrigado por isso. A indústria é exatamente isso – uma indústria – continua crescendo e indo para frente. Eu sei que James Gunn fará algo incrível. Minha frustração vem sobre ser atacado por algo que não é minha visão original”, publicou Ayer. 

A Warner Bros não respondeu sobre a publicação do diretor. 

Agora, os fãs aguardam pelo Esquadrão Suicida de James Gunn. O filme já está com elenco oficializado. 

O longa da DC terá a brasileira Alice Braga e mais nomes de Hollywood como Margot Robbie, Joel Kinnaman, Viola Davis, Jai Courtney, Idris Elba, Michael Rooker, Sean Gunn, Jennifer Holland, David Dasmaltian, Nathan Fillion, Storm Reid, Taika Waititi, John Cena, Joaquin Cosio, Flula Borg, Mayling Ng, Juan Diego Aotto, Julio Ruiz, Daniela Melchior, Tinashe Kajase, Pete Davidson e Peter Capaldi.

O Esquadrão Suicida estreia nos cinemas em 6 de agosto de 2021.