Rambo: Até o Fim, quinto filme da franquia, é alvo de discussão nas redes sociais. Críticos e alguns espectadores acreditam que o longa apresenta muita violência, já outros acham que essa é a marca da franquia. 

Quem se envolveu na polêmica foi o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. O político defendeu o novo filme de Sylvester Stallone. 

“Assisti o filme do Stallone no cinema. Um militar veterano de guerra que vinga a morte da sobrinha. Essa pegada família protagonizada por um militar realmente não deve agradar muita gente. Quem não curte pode ver teletubbies que é menos agressivo…”, escreveu o deputado. 


A publicação foi feita na noite de domingo, 22, e segue gerando discussão nas redes sociais. Confira abaixo. 

“O tempo passou para Rambo (Sylvester Stallone), que agora vive recluso em um rancho na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Sua vida marcada por lutas violentas ficou para trás, mas deixou marcas irreparáveis. No entanto, quando uma jovem amiga da família é sequestrada, Rambo precisará confrontar seu passado e reviver suas habilidades de combate para enfrentar um dos mais perigosos cartéis mexicanos. A busca logo se transforma em uma violenta caçada por justiça, onde nenhum criminoso será perdoado”, diz a sinopse do novo filme.

O elenco ainda conta com Paz Vega (The OA), Óscar Jaenada (Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas), Sergio Peris-Mencheta (Resident Evil 4: Recomeço), Yvette Monreal (NCIS), Adriana Barraza (Thor) e Joaquín Cosio (007 – Quantum of Solace).

A direção é de Adrian Grunberg (Plano de Fuga), com roteiro assinado por Matthew Cirulnick e pelo próprio protagonista.

Rambo: Até o Fim está em cartaz nos cinemas.