O Universo Cinematográfico da Marvel, geralmente chamado pela sigla MCU, se tornou uma história gigante que movimenta uma boa parte do público. Um exemplo claro é que Vingadores: Ultimato conseguiu o recorde de maior bilheteria da história em 2019, superando Avatar.

Olhando por esse viés, o diretor Todd Phillips, de Coringa da DC, conta como a Marvel pode ter influenciado o seu filme. No caso, de que linha não seguir com a história.

“Você não pode vencer a Marvel – é uma criatura enorme. Vamos fazer algo que eles não podem”, declarou o cineasta.


Nesse sentido, Coringa, conforme as palavras do diretor, é um filme único que está desconectado de um universo maior. Não apenas isso, é um longa para maiores de idade, o que foge ainda mais da fórmula seguida pela Marvel – que prioriza filmes com classificação a partir de 13 anos.

“Você quer torcer para esse cara até que você não consegue mais torcer por ele”, explicou Todd Phillips sobre Coringa.

O filme do Coringa, da DC, traz Joaquin Phoenix como protagonista e ainda Zazie Beetz (Atlanta), Robert De Niro, Bill Camp (Operação Red Sparrow, A Grande Jogada), Frances Conroy (American Horror Story, Castle Rock), Brett Cullen (42, Narcos), Glenn Fleshler (Billions, Barry), Douglas Hodge (Operação Red Sparrow, Penny Dreadful), Marc Maron (Maron, GLOW), Josh Pais (Motherless Brooklyn, Going in Style), e Shea Whigham (O Primeiro Homem, Kong: A Ilha da Caveira).

Todd Phillips (Se Beber, Não Case!) dirige o filme e também assina o roteiro ao lado de Scott Silver (O Vencedor). A produção ainda conta com o astro Bradley Cooper.

Coringa estreia nos cinemas brasileiros em 3 de outubro.