Em uma entrevista com diversos executivos, o Chefe da Sony, Tom Rothman, criticou a estratégia da Disney de fazer remakes de suas animações clássicas no formato live-action.

Alice no País das Maravilhas, Cinderela, Mogli: O Menino Lobo, A Bela e a Fera, Aladdin, O Rei Leão e Dumbo já foram feitos em live-action e apesar de terem sido bem sucedidos comercialmente, todos foram alvos de pesadas críticas por parte do público.

Para muitos, os remakes da Disney não são originais, sendo apenas uma forma pobre de recontar histórias e corrigir erros das animações originais.


Na conversa entre executivos, registrada pelo The Hollywood Reporter, Rothman destacou que, “Até a Disney vai acabar com seu estoque de animações para fazer remake”.

Surpreendentemente, Alan Horn, um dos executivos da Disney concordou com a afirmação, dizendo que, de fato, as animações da Disney fazem parte de um “universo finito”.

Apesar dos remakes, a Disney ainda produz histórias originais, como Cruella, filme prelúdio protagonizado por Emma Stone, e toda a franquia Malévola de Angelina Jolie.

Neste ano, a Disney relançou O Rei Leão, filme que foi dirigido por Jon Favreau (Homem de Ferro).