Cuidado! Contém SPOILERS de Coringa!

Inicialmente, Coringa e Star Wars: Os Últimos Jedi são filmes bem diferentes. No entanto, os dois compartilham uma grande semelhança: a mesma reviravolta.

Os dois filmes tentam fazer o público acreditar em uma história familiar dos protagonistas, Arthur Fleck, no filme da DC, e Rey, no oitavo capítulo da saga clássica. Em certo momento, os fãs acreditaram que os personagens eram filhos de figuras importantes.


Em Coringa, os fãs são levados a acreditar que Thomas Wayne é pai de Arthur. Tudo acontece por causa de Penny, que garante ter se relacionado com o bilionário quando trabalhava para ele.

Ao longo da história, os fãs descobrem que Penny tinha problemas mentais. Em registros, estava informação de que Arthur foi, na verdade, adotado e que a mãe do vilão criou na cabeça dela uma história inexistente com Thomas.

Em Star Wars, algo semelhante foi feito. Quando Rey é abandonada pelos pais em Star Wars: O Despertar da Força, os fãs acreditaram que a protagonista era filha de alguém importante.

Em Os Últimos Jedi, todos acreditavam que Luke Skywalker seria revelado como o pai de Rey. No entanto, o vilão Kylo Ren afirma com todas as letras que os pais da heroína não tinham muita importância e a trocaram por dinheiro para comprar bebidas.

A diferença nos dois casos está na reação do público. Coringa é aclamado pelos fãs, enquanto Star Wars: Os Últimos Jedi é sempre atacado e criticado pelos espectadores.

Coringa está em cartaz. Enquanto isso, a saga clássica chega com o nono capítulo nesse ano. Star Wars: A Ascensão Skywalker tem estreia marcada para 19 de dezembro.