Na construção do MCU (sigla em inglês para Universo Cinematográfico da Marvel), algumas mudanças significativas foram notadas pelos fãs. Uma delas é o intérprete de Hulk.

Edward Norton foi o herói no filme O Incrível Hulk, de 2008. No entanto, depois, foi substituído por Mark Ruffalo, que desde então é Bruce Banner e se transforma no Gigante Esmeralda.

Em um perfil para o New York Times, Norton revelou que tinha em mente um filme que continuaria a história do Hulk. No entanto, o projeto foi descartado pela Marvel, já sob o comando de Kevin Feige, hoje presidente do estúdio.


O filme seria sobre um Hulk “sombrio”. Ao que parece, não era a ideia do estúdio da editora.

“Eu rascunhei dois filmes: A origem e depois a ideia de um Hulk sonhador e com consciência, o cara que pode aguentar a viagem. E eles falaram, ‘É o que queremos’. O que aconteceu é que não era o que eles queriam”, começou a contar o ator.

Quando o Hulk foi substituído na Marvel, Kevin Feige deu uma declaração polêmica para imprensa. Nela, afirmava que a Marvel precisava de um ator que “incorporasse a necessidade criativa e o espírito colaborativo do talentoso elenco” do estúdio.

“Sim, isso foi baixo. Foi defesa da marca ou algo do tipo. Eles não iriam por um caminho longo, sombrio e sério. Mas, não importa. Nós tivemos conversas positivas sobre os filmes, olhamos para o tempo tomado e eu não iria fazer aquilo. Eu honestamente teria pedido mais dinheiro do que queriam me dar. Mas, não seria por isso que eu faria mais um filme do Hulk, de qualquer forma”, explicou Norton.

O astro insistiu que não houve uma briga com Kevin Feige. Os dois apenas não concordaram com o caminho escolhido para o personagem.

“Eu estou dizendo que Kevin teve a ideia de algo a fazer e era memorável. Agora, não aconteceu ser de uma forma temática que eu queria gastar meu tempo”, concluiu o famoso.

Com Mark Ruffalo, a última aparição do Hulk foi em Vingadores: Ultimato. O filme está disponível em Blu-ray e DVD.