Apesar de ser baseado em personagens dos quadrinhos da DC, Coringa (dirigido por Todd Phillips) tenta ser realista o máximo possível. Ao que tudo indica, o filme fez mesmo um bom trabalho em mostrar questões do mundo real.

Em uma entrevista ao LADBible, Scott Lotan, um homem que sofre da mesma doença chamada Epilepsia Gelástica (que inspirou o Arthur Fleck de Joaquin Phoenix em Coringa) revelou que a forma como o filme retrata a doença é bem realista.

De acordo com ele, sua condição pode fazer com que ele dê risadas incontroláveis por mais de 10 minutos. Lotan também afirma que engasgar com a própria risada – como Joaquin Phoenix faz em Coringa – é algo que realmente pode acontecer com quem tem a doença na vida real.


Joaquin Phoenix estudou diversas pessoas com essa síndrome para compor o personagem do Coringa. Ao longo do filme, o personagem ri incontrolavelmente em situações em que ele se vê tenso ou ansioso.

Coringa está em exibição nos cinemas.