ALERTA DE SPOILERS

A franquia Exterminador do Futuro sempre trabalhou com viagens no tempo, o que pode ser complicado.

Qualquer história que emprega essa prática como um dispositivo de enredo deve estabelecer um conjunto de regras para que o público entenda a causalidade em jogo.


O diretor de O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio, Tim Miller, explicou ao ComicBook.com como a viagem no tempo funciona em seu filme.

O novo longa usa as regras que James Cameron estabeleceu nos dois primeiros Exterminadores:

“É realmente o que Jim criou.Existe apenas uma linha do tempo e, se você mudar algo no passado, a onda do tempo avança, como o efeito borboleta, ela avança e muda o futuro.

Eu também costumo pensar nisso como um rio preso em redemoinhos, onde você tem esse ciclo de tempo. Kyle volta; faz sexo com Sarah. Ela dá à luz John. John chega ao futuro; manda Kyle de volta, e o tempo é pego nesse redemoinho e somente quando Sarah destrói Cyberdyne ele continua a fluir.

Estamos presos em outro redemoinho aqui e se eles estão seguindo ou não o script, apenas tentando garantir que o futuro aconteça do jeito que aconteceu ou tentando atrapalhar o script… Não posso lhe dizer.”

O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio já está em exibição nos cinemas, e conta com os retornos de Arnold Schwarzenegger como T-800 e de Linda Hamilton como Sarah Connor.