ALERTA DE SPOILERS

O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio começa com Sarah e John Connor numa praia, um ano após os eventos de O Exterminador do Futuro 2.

Na cena, um Exterminador (Arnold Schwarzenegger), mesmo com a Skynet já destruída no segundo filme, segue com sua missão de matar John, e o assassina em frente da sua mãe.


Essa foi uma mudança drástica que impactou o restante do filme, afinal, todos os anteriores foram embasados em Connor se transformando no líder da resistência humana contra a Skynet.

Como vemos no desenrolar da trama, isso pôs fim a história da Skynet governar o mundo, distanciando assim a trama de tudo que veio antes, e dando um novo início a franquia.

Apesar de a maioria dos fãs não ter gostado nem um pouco dessa decisão, o diretor Tim Miller explicou o processo criativo por trás da escolha de matar John.

“Você pensa que matar John foi provavelmente uma decisão controversa, mas realmente não foi. Houve muita conversa nos estágios iniciais de que esse novo salvador deveria ser alguém que estava conectado aos Connors. Poderia ser um homem comum ou uma mulher comum. Eu me identifico com essas pessoas muito mais do que com Neo em Matrix, ou Rei Arthur, ou algo assim. Então, eu era a favor de ser uma pessoa nova que não estava conectada aos Connors e tinha sido escolhida pela mão do destino.”

O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio já está em exibição nos cinemas, e conta com os retornos de Arnold Schwarzenegger como T-800 e de Linda Hamilton como Sarah Connor.