Robert Downey Jr. quase não foi o Homem de Ferro da Marvel nos cinemas. A revelação foi feita pela diretora de elenco do estúdio, Sarah Finn, em um dos especiais de Vingadores: Ultimato no Disney+.

A profissional admitiu que o estúdio tinha preocupações por conta do histórico de Robert Downey Jr. Antes de Homem de Ferro (2008), o ator tinha sido demitido de Ally McBeal por conta de prisões e o uso de drogas.

Dessa forma, Finn e outros representantes da Marvel acreditavam que Robert Downey Jr. poderia não ser um nome “amigável para famílias”. Quem convenceu o estúdio a apostar no astro foi Jon Favreau, que dirigiu os dois primeiros filmes do Homem de Ferro.


“Robert Downey Jr. naquele ponto da carreira não era um nome amigável para famílias. Havia preocupações, ele estava em ação? Ele seria um nome para promover um filme de família? Jon estava amando a ideia de Downey estar no papel e sentimos uma segurança criativa com ele… Mas, ele ainda não estava aprovado, então estávamos testando outras pessoas e sugeri testes com vídeo, e o melhor venceu”, contou a diretora.

Antes do teste, Robert Downey Jr. estava cantando God, I Hope I Get It (Deus, Espero Conseguir), de um musical. Finn lembra que quando as câmeras ligaram, todos notaram o potencial dele.

Vingadores: Ultimato está disponível em DVD e Blu-ray. O Disney+ chega apenas no segundo semestre de 2020 no Brasil.