O co-roteirista de Vingadores: Ultimato, Christopher Markus, decidiu explicar o motivo do filme da Marvel ter quebrado uma importante regra de Thor (Chris Hemsworth). O momento é decisivo na batalha final contra Thanos.

O momento, como os fãs imaginam, faz parte da cena em que o Capitão América mostra que é digno de erguer o Mjolnir, o poderoso martelo de Thor. A possibilidade foi indicada ainda em Vingadores: Era de Ultron.

O roteirista explica que o que mudou de um filme para o outro é que o Deus do Trovão descobriu a verdade sobre si mesmo em Thor: Ragnarok. Ele é o poder e não o Mjolnir, como parecia no segundo filme dos Vingadores.


A explicação

A nova mentalidade de Thor ajudou o Capitão América (Chris Evans) a ser permitido a erguer o martelo. No entanto, aqui acontece a quebra da regra. Se Thor é o poder, como Steve Rogers consegue os raios?

“Houve um debate em certo momento porque Ragnarok estabeleceu que Thor não precisa do Mjolnir para conseguir o poder. Odin até diz, ‘Nunca foi o martelo’. O Capitão América pega o martelo e também consegue os raios. Nós fizemos e pensamos, ‘É muito legal para não fazer! Depois resolvemos'”, explicou o escritor ao Screen Rant.

Vingadores: Ultimato está disponível em Blu-ray e DVD.