Há alguns meses, Sony e Disney acabaram entrando em um desacordo ao conversarem sobre a continuidade da parceria para filmes do Homem-Aranha no MCU.

Inicialmente, o personagem, vivido por Tom Holland, voltaria a ser exclusivo da Sony e não poderia mais participar de filmes da Marvel.

Em entrevista no programa Jimmy Kimmel Live, Holland admitiu que chorou em uma conversa com o CEO da Disney, Bob Iger, porque achou que aquele seria o fim de sua trajetória no MCU.


“Acho que Bob [Iger] disse que você chorou ao telefone”, Kimmel disse a Holland.

“Não, eu não chorei”, respondeu a estrela, antes de admitir rapidamente: “Não, eu chorei. Fiquei muito emocionado porque senti que tudo estava chegando ao fim”.

Holland continuou: “Teria sido uma pena tirá-lo do MCU. Nós construímos um personagem tão forte naquele mundo e teria sido uma pena perdê-lo. Estou realmente feliz por termos conseguido [mantê-lo]”.

O ator também revelou que tomou alguns drinques antes da ligação. Para muitos, o choro seria realmente um resultado bem provável para uma situação como essa.

Posteriormente, Marvel e Sony restabeleceram o acordo e agora, Tom Holland retorna ao MCU para seu 3º filme solo, que chega aos cinemas em 16 de julho de 2021.