Imprevistos, problemas de saúde, brigas no set, insatisfação com o rumo da trama, projetos paralelos… Há um milhão de motivos pelos quais um ator pode não ser capaz de cumprir o seu compromisso com uma série repentinamente – e pelo menos um deles já aconteceu com a sua série favorita.

7 vezes que as séries tentaram enganar os fãs com mortes falsas

Confira:


BREAKING BAD (Raymond Cruz, Tuco) | O intenso chefão das drogas interpretado por Raymond Cruz, na concepção original do criador Vince Gilligan, seria o antagonista principal de Breaking Bad. No entanto, os planos foram mudados e Tuco Salamanca sofreu uma morte violenta quando Cruz percebeu que não poderia conciliar as filmagens com as de The Closer (2005-2012).

CRIMINAL MINDS (Thomas Gibson, Hotch) | A saída de Gibson virou manchete quando foi revelado que ele supostamente agrediu um produtor no meio das filmagens, e que não teira sido o primeiro incidente desse tipo. Dessa forma, os roteiristas improvisaram a saída de Hotch, então líder do grupo de investigadores da série, dizendo que um dos serial killers da trama havia começado a persegui-lo e a sua família, fazendo com que os dois optassem por entrar no Programa de Proteção a Testemunha.

NCIS (Sasha Alexander, Caitlin) | Uma das protagonistas das duas primeiras temporadas do grande sucesso da CBS, Alexander decidiu que não aguentava estrelar 24 horas de televisão por ano, e pediu para ser liberada do contrato – foi o que aconteceu, com Caitlin sendo morta por um agente do Mossad, tragédia que levou seus colegas a perseguirem vingança.

LOST (Adewale Akinnuoye-Agbaje, Mr. Eko) | O infame traficante que posava como padre de Lost teve sua história revelada em poucos episódios da trama, e já acendeu o interesse do público, com a performance de Agbaje ganhando destaque em críticas da série. No entanto, o ator não estava feliz com o rumo do personagem, e pediu para sair da série – o que fez com que os showrunners Damon Lindelof e Carlton Cuse matassem Mr. Eko muito antes do que pretendiam.

Kal Penn em House

DR. HOUSE (Kal Penn, Dr. Kutner) | Poucas vezes a saída repentina de um ator do elenco foi tão bem tratada quanto em Dr. House, no qual Kutner, um membro da equipe de subordinados do médico, cometeu suicídio sem aviso nenhum, deixando House no escuro sobre seus motivos (algo que o protagonista jamais foi capaz de aceitar). Sabe o motivo do fim abrupto de Kutner? Kal Penn, o ator, foi trabalhar como diplomata para o governo de Barack Obama!

THE WEST WING (Kathryn Joosten, Dolores) | A talentosa Kathryn Joosten saiu de The West Wing após duas temporadas porque queria perseguir outro projeto com o criador da série Aaron Sorkin – visto que sua personagem, a secretária Mrs. Landingham, era muito amada pelos fãs, sua morte repentina rendeu o episódio “Two Cathedrals”, que muitos consideram o melhor da série.

CHEERS (Shelley Long, Diane) | Long não era tão próxima de seus colegas de elenco quanto sua personagem na sitcom Cheers, Diane, fazia parecer. Enquanto o restante dos atores nutria uma boa relação, ela era a que constantemente causava atrasos e problemas no set, de forma que sua saída, de livre e espontânea vontade de acordo com todos os envolvidos, não foi vista como uma grande perda. Os roteiristas fizeram Diane aceitar um trabalho longe de Boston.

Isaiah Washington em Grey’s Anatomy

GREY’S ANATOMY (Isaiah Washington, Dr. Burke) | O motivo para a saída de Washington, que havia ganho um SAG Award por sua atuação em Grey’s Anatomy, são mais do que conhecidos do público: ele desferiu uma ofensa homofóbica em direção ao colega de elenco T.R. Knight. Seu personagem, o Dr. Burke, ganhou um final mais feliz do que o ator merecia – ao invés de uma morte indigna, ele simplesmente saiu da cidade de Seattle após um casamento falido.

Columbus Short

SCANDAL (Columbus Short, Harrison) | Outra saída de ator das séries de Shondaland que ocorreu em meio a um escândalo – Short foi preso por violência doméstica, de forma que não pode mais interpretar Harrison Wright na série. Ao final da terceira temporada, o personagem foi morto pelo B613.

ALLY MCBEAL (Robert Downey Jr, Larry) | Quando Downey Jr apareceu na já prestigiada Ally McBeal em 2000, sua performance foi elogiada de forma unânime (ele venceu o Globo de Ouro e levou indicação ao Emmy, inclusive), mas os problemas do ator com a lei ainda não tinham acabado, e ele foi preso por posse de cocaína e colocado em uma clínica de reabilitação. Seu personagem, Larry, iria se casar com a protagonista no fim da temporada, plano que foi mudado de última hora para um fim de relacionamento amargo e magoado.