Assinar contrato para diversas temporadas de uma série de TV pode ser uma armadilha perigosa, especialmente se a série começa a fazer sucesso, mas você não está satisfeito com o trabalho.

10 atores famosos que recusaram papéis icônicos em séries de TV

Foi o que aconteceu com esses atores – confira:


KATHERINE HEIGL (Grey’s Anatomy) | A história de Heigl é célebre. Após algumas temporadas (e uma indicação ao Emmy) pelo papel de Izzy em Grey’s Anatomy, Heigl decidiu formalmente retirar sua candidatua ao prêmio no ano seguinte porque “o material dado a ela havia deteriorado, e não poderia ser considerado para o Emmy”. A amargura de Heigl e as brigas com a showrunner Shonda Rhimes a fizeram ser demitida.

T.R. KNIGHT (Grey’s Anatomy) | Heigl não foi a única a reclamar da qualidade da série, no entanto – Knight, que interpretava o amado George O’Malley na série, disse que seus cinco anos em Grey’s Anatomy foram “difíceis”. “Eu não pude construir um personagem, porque o rumo que a série tomou trazia reviravoltas que não faziam sentido nenhum”, diria ele após sua saída.

CHACE CRAWFORD (Gossip Girl) | Ao final da série da CW, o astro Chace Crawford estava cansado das peripécias adolescentes de Gossip Girl. Em entrevista à Entertainment Weekly, quando perguntado o que ia fazer após o final das filmagens, o ator respondeu: “Vou procurar onde deixei a minha dignidade. Acho que foi em torno da segunda ou terceira temporada”.

BLAKE LIVELY (Gossip Girl) | No entanto, Crawford não foi o único a fazer objeções ao material dado pela série. Lively, anos após o cancelamento de Gossip Girl, admitiu que sua gratidão pelo “empurrãozinho” na carreira era limitada: “Eu não quero ser conhecida como a menina que deu cocaína para alguém ter overdose, depois deu um tiro e alguém, e depois dormiu com o namorado de alguém. É material duvidoso”.

MANDY PATINKIN (Criminal Minds) | Já se perguntou porque a equipe de Criminal Minds trocou de “chefe” tão cedo no começo da série? Bom, o astro Mandy Patinkin não estava nada feliz com o nível de violência na série. “Eles colocavam essas mulheres estupradas e brutalizadas na TV todos os dias. Não era algo justificado ou responsável. Tive que sair”, contou ele após se retirar da série no fim da segunda temporada.

SHAILENE WOODLEY (A Vida Secreta de Uma Adolescente Americana) | No Brasil, pouca gente lembra que Woodley começou sua carreira como estrela dessa série da ABC Family/Freeform que começava com sua personagem descobrindo uma gravidez. “Conforme as temporadas foram passando, a moralidade da série começou a me incomodar. Não vou mentir. Soava um alarme na minha cabeça: Essa não era a mensagem que eu queria passar”, disse.

ADEWALE AKINNUOYE-AGBAJE (Lost) | Quando Agbaje assinou contrato para interpretar o Sr. Eko em Lost, ele achou que o personagem ia ser bem diferente do que foi – os showrunners Damon Lindelof e Carlton Cuse pretendiam que Eko se tornasse um líder espiritual na ilha, mas depois mudaram de ideia, revelando que seu apego à religião era fachada, e que ele na verdade era um traficante de drogas. “Adewale ficou muito infeliz com isso. Ele não escondeu a infelicidade dele. Tivemos que retirar o personagem, a pedidos dele”, diria Lindelof depois.

 

ISAAC HAYES (South Park) | Por muito tempo, essa lenda da música soul deu voz a um dos personagens mais famosos do desenho South Park, o Chef. Afiliado a Cientologia, no entanto, o cantor começou a se incomodar com as piadas da série sobre a igreja, e disse: “Não posso fazer parte de algo que é intolerante em relação às religiões dos outros”.